Votação na ONU – Mobilizações pressionam pela retirada imediata das tropas militares do Haiti

Durante toda esta semana ações em vários países intensificarão a mobilização pela retirada das tropas militares que, sob comando brasileiro, ocupam o país caribenho há 11 anos. Todos os pedidos pela retirada dos militares se fazem urgente pois no próximo dia 15 de outubro o Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) votará sobre a renovação da ocupação pelas tropas na nação haitiana.

Elencamos aqui algumas ações com o fim de chamar a atenção da sociedade civil para uma questão da mais profunda importância, de onde derivam vários problemas não só enfrentados pela povo haitiano, mas pela população brasileira também, como o processo migratório e a militarização que – desde o Haiti – atinge as favelas do Rio de Janeiro e de outras capitais do Brasil.

A rede Jubileu Sul Brasil entende que o Governo brasileiro precisa o quanto antes rever o papel que exerce liderando as tropas que estão no Haiti, respondendo também como responsável pelo que vem acontecendo na nação haitiana. E, se somando às atividades, a rede reforça os laços de solidariedade que vem mantendo há 11 anos, desde o início da ocupação, com os e as haitianas, povo digno e lutador – exemplo claro de luta contra toda forma de dominação.

Abaixo, a programação:

São Paulo

Em São Paulo, nesta terça-feira, 13 de outubro, acontecerá um ato na Assembleia Legislativa, na Sala Tiradentes, às 18h. Este ato é organizado pelo gabinete do deputado Carlos Giannazi (PSOL), PSTU, CSP-Conlutas/SP e rede Jubileu Sul Brasil. A proposta é reunir todos os movimentos e organizações para reafimar que a MINUSTAH não está cumprindo com seu papel de gerar “estabilidade” para o Haiti. Pelo contrário, a Missão tem sido alvo grave de violações de direitos humanos, além de interferir diretamente na soberania do país e de seu povo.

A MINUSTAH não é uma missão de paz, nem uma missão humanitária. É uma força de ocupação terceirizada das Nações Unidas a serviço do imperialismo dos Estados Unidos, França e Canadá que, durante séculos, buscam subjulgar o Haiti. A Missão fracassou em todos os seus objetivos declarados no país, ajudou a manipular as eleições presidenciais de 2010/2011, o crescimento da violência, da fome, da miséria e da exploração dos trabalhadores e do povo haitiano”, afirma a convocatória para o ato.

Ainda em São Paulo, na quarta-feira, dia 14 de outubro, uma Audiência Pública será realizada no Salão Nobre da Câmara dos Vereadores com o tema “11 anos Basta! Fora as tropas da MINUSTAH do Haiti!”. A atividade contará com a presença do dirigente sindical haitiano, Jean Bonald Fatal, da Central de Sindicatos de Trabalhadores de Empresas Privadas e Públicas (CTSP). Nesta iniciativa do gabinete da vereadora Juliana Cardoso (PT-SP) e realizada pelo comitê “Defender o Haiti é defender a nós mesmos”, a rede Jubileu Sul Brasil irá compor a mesa juntamente com outras organizações e representações partidárias e de movimentos.

Rio de Janeiro

Para a quarta-feira, dia 14, está agendado um debate sobre a questão haitiana e militarização na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), no campus Praia Vermelha, às 18h, com participação do Instituto Políticas Alternativas para o Cone Sul (PACS). A atividade tem à frente os Centro Acadêmicos e a União Juventude Comunista do Partido Comunista Brasileiro (UFC/PCB). Ainda no dia 14, acontecerá um debate e um “Aulão” sobre o tema dentro da programação do Curso Pré-Vestibular Comunitário da Favela da Maré. A atividade começará às 19h, com a exposição itinerante “Literaturas de Viagem: HAITI”, exibição do documentário “No Jogo da Paz” (sobre imigração haitiana para o Brasil) e, na sequência, o Aulão sobre o Haiti.

Já na quinta-feira, dia 15, haverá um Ato Político-Cultural no Itamaraty e na Central do Brasil, às 15h. A proposta é que a petição pela retirada das tropas da Minustah (https://jubileusul.org.br/nota/3329) seja entregue no Itamaraty e, em seguida, o ato continua na Central do Brasil, com panfletagem e projetação.

A rede Jubileu Sul Brasil integra a Campanha Permanente de Solidariedade ao Haiti.

Contatos:

São Paulo

Ato na Assembleia Legislativa

João Pedro Mendonça – 11 95815-5979.

Rosilene Wansetto (Jubileu Sul Brasil ) – 11.99116.3721

Fedo Bacourt (União Social dos Imigrantes Haitiano) – 11 97703476

Audiência Pública Câmara dos Vereadores

Gabinete Juliana Cardoso – 11 33964385

Rio de Janeiro

Hugo Moura (UJC/PCB) – 21 98899 4092 (debate na UFRJ)

Miriane Peregrino (Coletivo de Professores do Curso Pré-vestibular Comunitário da Maré e Museu da Maré) – 21 99719 3398

Miguel Borba de Sá (PACS/Jubileu Sul Brasil) – 21 96508 3803

Sandra Quintela (PACS/Jubileu Sul Brasil) – 21 98842. 6472

Comunicação rede Jubileu Sul Brasil

Rogéria Araújo – 11 95847.7590 | 85 98683,8141

A seguir

Requerimento pedindo a instalação da CPI do Genocídio é protocolado na mesa diretora da Assembleia Legislativa do MS

Requerimento pedindo a instalação da CPI do Genocídio é protocolado na mesa diretora da Assembleia Legislativa do MS