Coletivo Justiça Mineira viaja a Washington em defesa de uma moratória sobre mineração no Haiti

O diretor executivo do PAPDA está participando desde o dia 10 ao dia 14 de janeiro do programa de atividades sobre a questão da mineração no Haiti que acontece em Washington DC. Camille Chalmers representa o Coletivo Justiça Minera (Kolektif Jistis Min KJM) junto com Samuel Nessner, responsável pelo KJM, no noroeste do Haiti.

Participam também destas atividades Ellie Happel, da Clínica de Justiça Global da Universidade de Nova Iorque e KJM), Tonny Joseph, da Oxfam América e uma forte delegação da Clínica de Justiça Global.

Esta visita tem com objetivo ampliar e aprofundar a resistência das comunidades camponesas frente às iniciativas atuais das transnacionais mineiras e difundir a proposta do KJM de estabelecer uma moratória de 10 anos antes de qualquer assinatura de convênio de exploração mineira em grande escala no país haitiano.

Notas relacionadas:

Concertación por Haití llama a Canadá a cambiar de política

Resistencia a la explotación minera se fortalece

Solicitan audiencia en la CIDH frente a la megaminería

Fonte: Haití no Minustah

 

A seguir

Energia eólica e os desafios socioambientais

Energia eólica e os desafios socioambientais