Universalizacão da luta e poder da juventude: palavras de ordem que marcam o primeiro dia de Nora Cortiñas em Salvador

Por Marilda Ferri, de Salvador (BA)

nora dia 2 1
Foto: Allan Lusttosa

Devemos acreditar no poder de luta da juventude para reverter o conservadorismo e os retrocessos que ameaçam à democracia“, disse Nora Morales Cortiñas, uma das fundadoras do movimento argentino das Mães da Praça de Maio, na visita ao reitor da Universidade Federal da Bahia (UFBA), João Carlos Salles, na tarde da ultima segunda-feira (11/07). Nora recordou o cenário de horror que viveu a Argentina durante o governo militar, quando muitas crianças foram retiradas de suas mães e muitas pessoas foram mortas e torturadas nas prisões. Ela também chamou atenção para as dificuldades por que passa a Argentina e toda a América Latina.

O reitor concordou que o Brasil e a América Latina de uma maneira geral sofrem com o crescimento de uma onda conservadora e que, neste momento, “é importante louvar os bons exemplos que dão força para lutar”.

nora dia 1
Foto: Allan Lusttosa

No encontro com Mãe Stela Ilê Axê Opô Afonjá, Nora Cortiñas falou sobre os objetivos da visita à capital baiana e sobre as mães que perdem seus filhos para a violência. A passagem de Nora pelo terreiro coincidiu com o calendário festivo da Casa, no dia em que homenageavam as mães, estabelecendo assim uma relação direta com a luta empreendida pela defensora dos direitos humanos. Das mãos da Yalorixá, Nora recebeu um colar e participou da festa.

Como defensora dos direitos humanos, Nora participa de diversas ações internacionais, a exemplo da Campanha Permanente em Solidariedade com o Haiti e da Missão de Solidariedade em Honduras, defendendo a justiça social, a soberania dos povos e a democracia. Nora está em Salvador para participar da Jornada de Direitos Humanos e Democracia, que acontece até o sábado (16/07). Confira a programação abaixo.

Programação

10/07 – domingo
Recepção

11/07 – segunda-feira
15h – Audiência na Reitoria da Universidade Federal da Bahia
18h – Visita ao Terreiro Ilê Axê Opô Afonjá

12/07 – terça-feira
15h – Visita à ocupação IPAC III – Pelourinho
Nossa Senhora do Rosário dos Pretos
Roda de conversa sobre Direito à Cidade
19h – Terça da Benção

13/07 – quarta-feira
9h – Universidade Estadual da Bahia
Cabula – Encontro e entrega de comenda Honoris Causa a Nora Cortiñas
14h – Cabula – Roda de Conversa promovida pela Aduneb com participação de movimento de mulheres

14/07 – quinta-feira
13h30 – Campo da Pólvora – Homenagem às vítimas das ditaduras
15h30 – Forte Barbalho – Plenária Popular

15/07 – sexta-feira
Dia livre

16/07 – sábado
8h30 às 9h30 – Encontro com as Pastorais Sociais o Convento São Francisco (Pelourinho)

17/07 – domingo
Retorno para Argentina

A atividade é uma realização da rede Jubileu Sul Brasil, Instituto Políticas Alternativas para o Cone Sul (PACS) e Jubileu Sul/Américas. Conta com o apoio da ADUNEB, UNEB, UFBA/Pró-Reitoria de Extensão, MSTB – Guerreiras Sem Teto, CEAS, CESE, CÁRITAS Brasileira e Regional Nordeste 3, Pastoral da AIDS, SINDIPETRO, MST, LPJ, ODARA- Instituto da Mulher Negra,  GTNM-BA, Quilombo Rio dos Macacos, AMACHA – Amigos da Chácara Santo Antonio, Vida Brasil, CPP e Movimento Médicos Pela Democracia.

A seguir

Nora Cortiñas participa, em Salvador (BA), da Jornada de Direitos Humanos e Democracia

Nora Cortiñas participa, em Salvador (BA), da Jornada de Direitos Humanos e Democracia