Relatório da ONU oferece perspectivas sobre o combate à poluição por plásticos

Por ONU Environment

Lançado ontem, um novo relatório da ONU Ambiental encontra um impulso crescente nos esforços globais para combater a poluição por plásticos. A primeira contabilidade desse tipo indica que os governos estão aumentando o ritmo de implementação e o escopo de ação para restringir o uso de plásticos descartáveis.

No que é enquadrado como a primeira revisão abrangente do “estado dos plásticos”, a UN Environment reuniu experiências e avaliações das várias medidas e regulamentos para superar a poluição do plástico em um relatório : “Single-use Plastics: A roadmap for Sustainability” [Plásticos descartáveis: um roteiro para a sustentabilidade].

Essa visão global, desenvolvida em cooperação com o governo indiano e o Ministério do Meio Ambiente, Florestas e Mudanças Climáticas, apresenta estudos de caso de mais de 60 países. O relatório analisa as relações complexas em nossa economia de plásticos e oferece uma abordagem para repensar como o mundo produz, utiliza e gerencia plásticos de uso único.

Entre as recomendações estão ações específicas que os formuladores de políticas podem adotar para melhorar a gestão de resíduos, promover alternativas ecológicas, educar consumidores, permitir estratégias voluntárias de redução e implementar com sucesso proibições ou impostos sobre o uso e a venda de plásticos descartáveis. O relatório foi lançado hoje em Nova Delhi pelo Primeiro Ministro da ÍndiaNarendra Modi, e pelo Chefe do Ambiente da ONU, Erik Solheim, por ocasião do Dia Mundial do Meio Ambiente.

“A avaliação mostra que a ação pode ser indolor e lucrativa – com enormes ganhos para as pessoas e o planeta, que ajudam a evitar os onerosos custos da poluição”, disse Erik Solheim, Chefe de Meio Ambiente da ONU, no prefácio do relatório. “Plástico não é o problema. É o que fazemos com isso.

Entre as principais conclusões, o relatório afirma que as cobranças e proibições do governo – quando adequadamente planejadas e aplicadas – têm estado entre as estratégias mais eficazes para limitar o uso excessivo de produtos plásticos descartáveis. No entanto, o relatório cita a necessidade fundamental de uma cooperação mais ampla entre as partes interessadas do setor empresarial e privado, oferecendo um roteiro para as soluções upstream, incluindo a responsabilidade ampliada do produtor e incentivos para a adoção de uma abordagem mais circular da economia na produção e consumo de plástico.

O relatório reconhece que as práticas de gerenciamento de resíduos e geração de lixo plástico de uso único diferem entre as regiões. Embora nenhuma medida isolada contra a poluição seja igualmente eficaz em todos os lugares, os autores descrevem 10 medidas universais para os formuladores de políticas abordarem a questão em suas comunidades.

Sob o tema: “Beat Plastic Pollution”, o Dia Mundial do Meio Ambiente 2018 fez um apelo para que indivíduos, governos, o setor público e privado examinem soluções conjuntas para reduzir o pesado fardo da poluição plástica em nossos lugares naturais e nossa própria saúde.

A seguir

Jovens não sabem diferenciar sexo de estupro

Jovens não sabem diferenciar sexo de estupro