Programa de Justiça Econômica lança vídeo em defesa do SUS

“Eu apoio o SUS. Como não apoiar um sistema que garante a saúde de todos os brasileiros e de todas as brasileiras? É fácil, inclusive, identificar quem não apoia o SUS. E quem não apoia o SUS são os planos de saúde, são os neoliberais”, revelou o ator Celso Frateschi, em vídeo lançado pelo Programa Justiça Econômica para a Campanha em defesa do Sistema Único de Saúde (SUS).

O SUS completa 30 anos de existência em 2018. É neste marco que o Programa de Justiça Econômica lança a campanha SUS é Vida, com o objetivo de chamar a atenção para o fato de que “todos nós usamos o Sistema Único de Saúde”.

Diariamente, o SUS atende cerca de 11 milhões de pessoas em todo o território nacional. Público maior que as populações de Portugal e Hungria, por exemplo. Esse atendimento é garantido pela Constituição Federal de 1988 (CF-88), que estabeleceu que a “Saúde é direito de todos e dever do Estado”. Antes da criação do SUS, o sistema público de saúde prestava assistência apenas aos trabalhadores vinculados à Previdência Social, aproximadamente 30 milhões de pessoas com acesso aos serviços hospitalares, cabendo o atendimento aos demais cidadãos às entidades filantrópicas.

Hoje, o país soma mais de 13 milhões de desempregados. O volume de empregados na informalidade, ou seja, sem carteira assinada, só cresce. São hoje 10,7 milhões de pessoas. Sem a existência do SUS ou através da contratação de planos de saúde, esses milhões de brasileiros não teriam acesso mínimo à Saúde.

O SUS é um dos maiores sistemas públicos de saúde do mundo, abrange desde o simples atendimento para avaliação da pressão arterial até o transplante de órgãos, garantindo acesso integral, universal e gratuito para toda a população do país. Desde a gestação e por toda a vida.

A rede que compõem o SUS é ampla e abrange tanto ações, como serviços de saúde. Ela engloba a atenção básica, média e alta complexidades, os serviços urgência e emergência, a atenção hospitalar, as ações e serviços das vigilâncias epidemiológica, sanitária e ambiental e assistência farmacêutica.

E garantir os princípios do SUS e a aplicação efetiva deles é, para o Programa de Justiça Econômica, garantir também nosso direito tal como está estabelecido na Constituição Federal. “Não podemos deixar que políticas de desmonte afetem o SUS, uma referência mundial”, defende o Programa na Campanha que sai em defesa do Sistema Único de Saúde sensibilizando a população brasileira.

A seguir

No Pará, famílias expulsas pela Vale agora brigam contra a Hydro

No Pará, famílias expulsas pela Vale agora brigam contra a Hydro