Oficina debate endividamento público e o impacto na vida das mulheres

Por Rogéria Araújo | Comunicação Jubileu Sul Brasil

A rede Jubileu Sul Brasil realiza nos próximos dias 19 e 20 de agosto a oficina “Dívida Pública: O que as mulheres têm a ver com isso?”. O objetivo da atividade é discutir o tema, levantando elementos essenciais para entender o processo do endividamento e como este problema recai sobre a vida das pessoas, em especial o cotidiano das mulheres. A oficina acontece no Sindicato dos Advogados de São Paulo, bairro Bela Vista (rua Abolição, 167), em São Paulo, das 9h às 17h30. Para mais informações e inscrições: secretaria@jubileusul.org.br ou (11) 31121524.

arte_meme_mulheres_divida3
Dentre os conteúdos estão: O Estado brasileiro no contexto atual – efeito latino-americano; A degradação ambiental e sua relação com a financeirização da vida – Impactos sobre a vida das mulheres; A Dívida Pública como alicerce do atual modelo: origem, principais credores, ciclo da dívida; Formas de resistência e possibilidades de reversão do aprisionamento pela dívida.

A oficina dá sequência às formações que a rede vem fazendo ao longo dos anos sobre o papel do estado e a dívida pública, afim de ampliar o entendimento do tema e propor uma reflexão e visão crítica sobre as consequências disto, além de expor o papel do Estado dentro desse sistema de endividamento.

Esta oficina conta com apoio do Programa Justiça Econômica (CAFOD) e Fastenopfer e com parceria do Centro de Pesquisa e Assessoria Esplar, Rede Feminista de Saúde, Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos, Marcha Mundial de Mulheres e União Social dos Imigrantes Haitianos (Usih).

Programação:

1º dia (19 de agosto – sexta-feira)
9h30 – Recepção
10h – O Estado brasileiro no contexto atual – efeito latino-americano
Facilitação: Taciana Gouveia, educadora feminista
12h30 – Almoço
14h – A degradação ambiental e sua relação com a financeirização da vida – Impactos sobre a vida das mulheres
Facilitação: Renata Moreno, Marcha Mundial de Mulheres
17h30 – encerramento
19h30 – Roda de Debate: Haiti e Brasil: O que temos em comum? O Haitianismo no Brasil e vídeo documentário – 100 anos de ocupação do Haiti

2º dia (20 de agosto – sábado)
9h – A Dívida Pública como alicerce do atual modelo: origem, principais credores, ciclo da dívida
Facilitação: Magnólia Said, Esplar e Jubileu Sul Brasil
12h30 – Almoço
14h – Formas de resistência e possibilidades de reversão do aprisionamento pela dívida
Facilitação: Dirlene Marques, economista, rede Feminista de Saúde e Jubileu Sul Brasil
16h30 – Encerramento e confraternização

A seguir

Unir os generosos e as generosas para construir um mundo melhor*

Unir os generosos e as generosas para construir um mundo melhor*