Nota JSB – PUNIÇÃO PARA OS ASSASSINOS DE BERTA CÁCERES SEGURANÇA E LIBERDADE IMEDIATA PARA GUSTAVO CASTRO

NOTA DA REDE JUBILEU SUL BRASIL
PUNIÇÃO PARA OS ASSASSINOS DE BERTA CÁCERES
SEGURANÇA E LIBERDADE IMEDIATA PARA GUSTAVO CASTRO

A rede Jubileu Sul Brasil – reunida com sua coordenação – vem expressar toda revolta e consternação diante da impunidade que envolve o caso Berta Cáceres, assassinada no dia 3 de março de 2016 em sua casa, em Honduras, e pede liberdade imediata e com segurança para Gustavo Castro, que se encontra sobre a proteção da Embaixada do México, em Honduras, desde o ocorrido.

Há duas semanas do assassinato da companheira Berta, o que podemos constatar é o papel negligente do Estado/Governo quando se trata de defensores e defensoras que lutam pelos direitos dos mais excluídos, pelo direito à terra e à água. Para um Estado/Governo que historicamente tem criminalizado e perseguido movimentos sociais nossa mensagem é que não vão nos parar enquanto não houver justiça. Berta Cáceres não será apenas mais uma a ser riscada da lista. Toda a movimentação internacional unida em várias ações, em vários países, já dá a resposta de que esse episódio não passará impunemente.

Assim,

– Exigimos justiça para Berta Cáceres que, hoje, representa mais do que nunca a luta viva dos povos indígenas. Que seus assassinos sejam devidamente punidos e que o Governo de Juan Orlando Hernández arque com todas as responsabilidades referentes ao caso.

– Rechaçamos qualquer forma de manipulação que queira desvirtuar os reais motivos do assassinato de nossa companheira Berta Cáceres, incansável lutadora contra os grandes empreendimentos e em defesa do povo indígena Lenca.

– Não aceitaremos que a detenção de Gustavo Castro, outro grande lutador, da organização Otros Mundos Chiapas, seja usada de forma covarde para que o Estado apresente uma solução para o caso.

– Exigimos condições dignas para Gustavo Castro durante sua permanência na Embaixada do México, em Honduras. As informações que nos chegam é que ele se encontra em situações desumanas, sem tomar banho, comida precária e sofrendo violências psicológicas e até físicas.

– Exigimos que os organismos internacionais de Direitos Humanos façam uma intervenção mais direta e incisiva neste caso, levando em consideração todos os descasos sofridos por representantes de movimentos sociais hondurenhos, já citados em diversos relatórios.

– Estamos irmanados juntamente com a rede Jubileu Sul/Américas, da qual Berta Cáceres, através do COPINH, fazia parte, e solidários a todas as ações que possam resultar em justiça!

– Chamamos a todos e todas para, juntos, nos mobilizar nas ações e jornadas que acontecerão entre os dias 13 e 18 em Honduras. Todo esforço e apoio, também, para participação massiva no Encontro de Solidariedade marcado para os dias 13, 14 e 15 de abril, em Honduras.

Berta Cáceres –  Presente e viva mais do que nunca!
Rede Jubileu Sul Brasil
São Paulo, 11 de março de 2016

A seguir

Rede Globo, a fábrica de ideologia

Rede Globo, a fábrica de ideologia