Campanha internacional pede liberdade dos presos da Reforma Agrária de Goiás

A coordenação do Comitê Goiano de Direitos Humanos Dom Tomás Balduino está lançando a Campanha Nacional e Internacional de Liberdade dos presos da Reforma Agrária do Estado de Goiás. Todas as organizações, entidades e movimentos são convidadas a participar enviando uma carta para autoridades denunciando a criminalização de defensores sociais e pedindo a liberdade de trabalhadores presos por defender a reforma agrária.

“Em nível federal, o golpe em curso tem fortes vínculos com o agronegócio e com as forças conservadoras do judiciário e do legislativo. A iniciativa de enquadrar o MST como organização criminosa, apesar de ter iniciado em Goiás, já é defendida pela Bancada Ruralista do Congresso Federal e por figuras políticas que estão à frente do golpe”, explica a Campanha.

Em anexo, uma carta-modelo, que pode ser alterada, e uma nota de subsídio para a campanha. A contribuição deve ser feito em dois momentos: enviar a manifestação aos destinatários e divulgar a Campanha ao máximo. Caso sua organização tenham algum outro contato fora do Brasil, favor enviar e-mail para: comitedhdomtomasbalduino@gmail.com. Veja os anexos:

texto-sugestao-portugues

nota-sobre-a-criminalizacao-do-mst-portugues

 

A seguir

Reforma da Previdência e uma Legião de Walking Dead

Reforma da Previdência e uma Legião de Walking Dead